Orlando, FL - 14 de dezembro de 2017

Meet and Greet com Olaf, de Frozen

Disney aposta em encontros casuais com o boneco de neve mais querido do momento.

Publicado em: 05 março 2015

olaf-meeting-disney

Imagine a cena…Você está passeando pela Disney e de repente encontra o Olaf, o boneco de neve da animação Frozen!

Se você gostou da ideia então pode comemorar. A Disney está realizando um Meet and Greet (encontro) com Olaf. Em determinados fins de semana Olaf está marcando presença nos parques para conhecer e cumprimentar os visitantes e fãs da animação. Não há um cronograma e em qual parque Olaf vai estar. A Disney quer ver o quão bem o personagem é recebido, se os convidados desfrutam da interação, etc.

E você, gostaria de encontrar o Olaf?

 

 

Curiosidades sobre Frozen

Frozen

Tem como não amar a animação Frozen? Para a maioria das pessoas a resposta é NÃO! Então, se você também é um fã dessa aventura congelante confira nossa seleção de curiosidades que a Disney revelou.

 

  1. “Espera, o quê?!” Essa, que é uma das frases favoritas da personagem Anna, foi adicionada ao roteiro do filme como uma contribuição da atriz Kristen Bell.

 

  1. Pura diversão. Os autores souberam como caracterizar o personagem Olaf quando se perguntaram como um boneco de neve pensa: por isso, Olaf é puro, simples e inocente. Seu humor vem de toda a sua simplicidade.

 

  1. Sami. O personagem de Kristoff foi influenciado pelo povo Sami, um grupo indígena do norte da Noruega, conhecido por suas renas, o que explica o seu melhor amigo ser uma rena chamada Sven. A princípio, os criadores chamaram a rena de Thor, mas logo mudaram de ideia devido à popularidade que o nome do herói tem na empresa.

 

  1. É um limão! O cavalo de Hans, aquele que impede Anna de cair no mar antes da coroação, chama-se Sitron, que significa “limão” em norueguês.

 

  1. Conhecendo a Noruega. Para criar o reino de Arendelle, o diretor de arte, Mike Giaimo, e sua equipe viajaram para a Noruega para absorver a atmosfera do lugar e buscar inspiração nas paisagens. Para criar o castelo, eles visitam o castelo medieval Akershus, em Oslo, e o palácio real Stiftsgården, em Trondheim, uma das maiores construções de madeira da Escandinávia. Eles também fizeram viagens para os fiordes de Geiranger e Sognefjord, verdadeiros cartões postais noruegueses.

 

  1. O dia da Rena. Os cineastas contaram com uma rena de verdade nos Walt Disney Animation Studios para que pudessem observar sua estrutura física e seus movimentos; com essas inspirações, eles deram vida a Sven. O que eles descobriram? A rena possui uma técnica inusitada de coçar a orelha usando as patas traseiras, como um cachorro. Eles também notaram que as renas são surpreendentemente rápidas: um filhote de rena pode correr mais rápido do que um homem, o que explica porque Kristoff confia na velocidade de Sven quando precisa ir até onde Anna está.

 

  1. Uma casa de gelo. A produção viajou para Québec e usou o Hotel de Gelo como fonte de inspiração para criar o palácio de gelo de Elsa. Embora os criadores tenham ficado impressionados e inspirados com toda a arquitetura de gelo, nenhum deles quis passar a noite no hotel gelado.

 

  1. Deixa nevar. Para aperfeiçoar a magia gelada de Elsa, os cineastas contaram com a ajuda do Dr. Thomas Painter, cientista do Jet Propulsion Laboratory de Pasadena e conhecido como “Dr. Neve”, para saber mais sobre os flocos de neve em nível molecular.

 

  1. Isso soa bem. Para rechear o roteiro com palavras, frases e sotaques norueguesas, os cineastas convocaram Jackson Crawford, que ensina norueguês arcaico e mitologia escandinava na UCLA. O filme também apresenta um autêntico kulning norueguês, um canto melódico usado pelos pastores para reunir o rebanho nas montanhas.

 

  1. Superespecial. Um filme de animação apresenta efeitos especiais em, pelo menos, 45% das suas cenas. No entanto, como a maior parte de “Frozen: Uma Aventura Congelante” se passa no meio de uma tempestade de inverno, e a neve e o gelo são considerados efeitos especiais, este filme pode ser considerado superespecial.

 

  1. É uma longa história… A cena em que Elsa aparece na sacada de seu novo palácio de gelo tem 218 quadros; essa cena conta com o quadro cujo retoque levou mais tempo para ser feito: foram mais de 132 horas para terminá-lo!

 

  1. Glamour norueguês. Mike Giamo, o diretor de arte, combinou a vestimenta tradicional norueguesa com o velho estilo de Hollywood e uma impressionante paleta de cores para criar um visual único no figurino do filme.

 

  1. Em busca de um estilo. Para criar o visual de Elsa após a sua fuga do reino, os cineastas contaram com a ajuda de Danilo, o estilista de celebridades, para testar penteados diferentes e transmitir a nova ousadia de Elsa.

 

  1. Tudo rosa. O Rosemaling, um estilo de arte decorativo e muito popular que está presente em toda a história da Noruega, aparece em peso no filme: no figurino, na arquitetura e na magia de Elsa.

 

  1. Olha o sino! Ao final das sessões diárias de animação, os animadores se sentavam em um “banquinho” vermelho, apresentavam suas cenas para os diretores e esperavam os seus comentários. Se os diretores ficassem satisfeitos, eles tocavam um sininho de “aprovado!” e todos aplaudiam.




Curta + Orlando